Dia Internacional da Mulher

Oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, o Dia Internacional da Mulher é marcado como um dia para reivindicar a igualdade de gêneros, relembrar conquistas políticas e sociais, e sediar protestos ao redor do mundo, refletindo a sua origem na luta de mulheres que trabalhavam em fábricas nos Estados Unidos e na Europa.

Em 2021, a ONU anunciou o tema do Dia Internacional da Mulher como “Mulheres na liderança: Alcançando um futuro igual em um mundo de COVID-19”. Este celebra os esforços das mulheres e meninas de todo o mundo na construção de um futuro mais igualitário e na recuperação da pandemia do COVID-19.

Atuando como profissionais da saúde, cuidadoras, organizadoras comunitárias, educadoras e líderes nacionais exemplares que demonstraram suas habilidades, conhecimentos e redes para liderar efetivamente os esforços de resposta no combate à pandemia, as mulheres estão na linha de frente da crise do COVID-19, destacando suas contribuições e os fardos desproporcionais que carregam.

Apesar das mulheres serem Chefas de Estado e de Governo em apenas 20 países em todo o mundo, as atuais líderes aumentaram a aceitação de figuras femininas em cargos de poder ao demonstrar suas experiências, perspectivas e habilidades, e fazerem contribuições insubstituíveis para decisões, políticas e leis que funcionam melhor para todos.

A Dinamarca, Etiópia, Finlândia, Alemanha, Islândia, Nova Zelândia e Eslováquia, chefiadas por mulheres, são exemplos de países com maior sucesso no combate à onda da pandemia da COVID-19; na resposta à saúde, na comunicação compassiva de informações de saúde pública baseadas em fatos, e nos impactos socioeconômicos mais amplos.

Além das barreiras sociais à liderança das mulheres, neste cenário pandêmico, as mulheres enfrentam o aumento da violência doméstica, tarefas não remuneradas, desemprego e pobreza. Apesar de serem maioria entre os trabalhadores da linha de frente, sua representação é desproporcionar e inadequada nos espaços nacionais e globais de políticas para o COVID-19.

Para defender os direitos das mulheres de protagonizar a tomada de decisões em todas as áreas da vida, remuneração igual, divisão igual de trabalho doméstico, o fim de todas as formas de violência contra mulheres e meninas e serviços de saúde que atendam às suas necessidades, e alavancar totalmente o potencial da liderança das mulheres, as perspectivas das mulheres e meninas em toda a sua diversidade devem ser integradas na formulação e na implementação de políticas e programas em todas as esferas e em todos os estágios de resposta e recuperação da pandemia.

Mesmo passadas décadas de protestos das mulheres e de celebração do 8 de março, a evolução foi muito pequena. Certamente, o Dia internacional das Mulheres é um dia de luta, dia para lembrarmos que ainda existem muitos problemas a serem resolvidos. A realidade atual é moldada por homens e por seus interesses, por isso cada dia e cada conquista das mulheres deve ser celebrada. Proferir que “o futuro é feminino” é mais do que um mero desejo por uma realidade construída por mulheres, para mulheres, é a constatação que um grande ciclo começar a se encerrar.


Posts
Posts Recentes
Arquivo
Pesquisa
Siga
  • Facebook Basic Square